Últimos assuntos
» Redução de salários em 2010
Seg Jun 06, 2016 4:40 pm por WiseMax

» Sorteio de voos para a Alemanha e iPad 2
Sab Jun 07, 2014 3:44 pm por vaniasvieira

» Coworking S.João da Madeira
Seg Nov 18, 2013 11:19 am por MClara

» O Worten Ultimate Challenge está de volta!
Seg Nov 04, 2013 6:00 pm por PTGAMERLAN

» Clube Macinhatense
Seg Nov 04, 2013 4:34 pm por MClara

» CONCERTOS DE ORGÃO
Qui Out 24, 2013 11:46 pm por MClara

» Associação Bairrada Solidária
Seg Out 14, 2013 2:28 am por MClara

» Vamos ajudar a Mónica
Sex Out 11, 2013 11:26 am por MClara

» Gina Marrinhas em Águeda
Seg Set 30, 2013 10:24 pm por MClara

» Luís Miguel Ferreira
Qua Set 25, 2013 11:05 pm por MClara

» Associacao Bairrada Solidaria - Aniversário
Qua Set 25, 2013 11:01 pm por MClara

» Convivio do Rio Vouga - Clube Macinhatense
Seg Jun 24, 2013 1:10 pm por MClara

» Candidato á presidência da câmara de SJM
Ter Jun 18, 2013 1:09 pm por Reporter On Line

» Feira da Vinha e do Vinho 2013
Seg Jun 17, 2013 10:50 pm por Isabelita

» 17º encontro de Povos da Serra da Lousâ
Seg Jun 17, 2013 10:04 pm por MClara

» MEO XLPARTY@Expocentro - Pombal
Seg Jun 17, 2013 2:27 pm por PTGAMERLAN

» Worten Ultimate Challenge PES 2013 - GT5
Seg Jun 17, 2013 2:26 pm por PTGAMERLAN

» Gerir vida financeira
Dom Jun 09, 2013 2:32 pm por skurtis

» Bichos, Bichinhos e Bicharocos - Althum
Qui Maio 30, 2013 9:24 am por MClara

» Miguel Braga " Like a Tree"
Qua Maio 29, 2013 7:21 am por MClara

» Mealhada
Seg Maio 27, 2013 6:56 pm por MClara

» Castanheira de Pera
Dom Maio 26, 2013 11:10 am por MClara

» Entr'artes/2013
Dom Maio 19, 2013 11:01 pm por MClara

» Trocas e Baldrocas
Sex Maio 17, 2013 3:57 pm por MClara

» DIVERSÃO NOS ESPAÇOS PLAY ZON - Torneio FIFA 13
Sex Maio 03, 2013 3:49 pm por PTGAMERLAN

Conectar-se

Esqueci minha senha

Facebook
Forum Generalista Português

Forum Generalista Português

ON- LINE

contador de visitas
O Tempo não pára!
Volte sempre
contador de visitas
Visitantes
tema
PT
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada


O Amor a Portugal

Ir em baixo

default O Amor a Portugal

Mensagem por Filipe Martins em Sab Out 01, 2011 6:18 pm

Sempre faz sensaçao falar de modelos fàceis. Aquele a tudo quanto toca, lhe parece sorrir. O jogador que atè parece ter feito um bom casamento. Conversar de roupa interior, ou o de fazer ver umas mamas. A carne è o que parece mais interessar. Ou tambèm do politico que parece ter o futuro na mao, seguro, e aquele,que acumula duas ou tres reformas. É mais fàcil ser vulgar, igual a todos os outros, mas muito mais difìcil ser elegante.

Nao dava sinal e via que lhe faltavam as cores da Vida. Porèm eis que continuava a olhar para mim.

A verdade è que sentia tanta fortuna por viver um destes dias. Nao a crise com todos os problemas que derivam, o tudo muito complicado, mas como um ser predisposto a viver o presente olhando o futuro. Acreditava que hoje pudesse ser um dia extraordinàrio e sò por este motivo via tudo de maneira diferente.

Nao mais o politico de poucos recursos, tantas pessoas sem coragem , de pouco valor, ou as dificuldades que existem, mas que apenas devo ser mais exigente comigo, que sò eu devo ser melhor. Os outros podem atè nao sentir a necessidade de fazer outros progressos. Possas nao tinha pensado!.

Para comigo pensava que estava para descobrir uma nova Terra. Maravilhoso.

Tinha jà vivido experiencias fortes e o podido compreender atè coisas reservadas aos sonhadores. O que è ser rico de verdade e o que è ser pobre. Quatro filhos onde encontro tanta beleza. A vida tinha dado tanto, muito mais de quanto pude-se crer. Como posso lamentar-me?. Agora queria salvar Portugal, e poder dar o meu contributo. Cheio de tantas boas motivaçoes e intençoes os meus desejos. Nada podia parecer disturbar o meu equilibrio, a tanta tranquilidade e paz interior.

A’ parte de umas flautas e harpas, uns sinos atè, cheiro os eucaliptos e de flores tambèm. O nascer de um novo dia pela manha. Fantàstico, que bonito dia serà? Depois sinto o aroma de marzia e aqui quando penso de estar junto ao mar fico com tanta alegria. Pròprio uma sensaçao de bem estar que provo poder viver. Mas ao olhar em meu redor deixo-me surpreendido com a presença da Morte. Entao assustei-me estando ali e nao deixei de perguntar-me quanto fosse oportuna em um momento assim. Fiquei confuso e procurei o estar sereno. Porquè este encontro?. Nao estou pronto, tenho ainda tanto que fazer, ando muito ocupado, este nao è o momento melhor! Podia dizer-lhe nao tenho tempo para ti, mas penso que devo ser responsàvel. Depois devo ser elegante. Se è verdade que faço parte de um grande povo devo de procurar ser nobre, educado e gentil. De ser valente, nao vil e arrogante.

Entao a Morte procura comprimentar-me e quando olha para mim olà bom dia como estàs? Mas quanto poderà desejar-te bem a Morte e de preocupar-se contigo? A verdade è que nao sei o que dizer e pensar. Encontrou-me distraido. Tenho quatro filhos pequenos, que apenas podem contar comigo. E logo agora que estava a procurar organizar-me para em agosto de 2012 estar là a viver em Portugal, e o de querer salvar aquela terra! E’ uma experiencia forte e privada estar a sòs com a Morte. Ela està ali sò para ti e faz-te sentir importante.

Em um momento reflecti de quanto estupenda è a Vida e de como na minha sensibilidade a nao tinha apreciado bastante. Possas a morte è mesmo bruta. Assim fria e sem cor. Preciso de construir um futuro melhor para os meus filhos. E depois ainda nao amei suficientemente o meu povo, que è triste se lamenta, e que continua a procurar a verdadeira liberdade. Posso atè ser um daqueles prontos preparados para salvar portugal!

Entao como lendo os meus pensamentos sorriu para mim, enquanto da minha parte nao encontro sentimentos da poder exprimir ou manifestar. A ela nao lhe interessam as minhas razoes e sinto de estar nù. Porra toda uma vida ali em um instante. Para comigo creio de ter chegado o momento de deixar esta terra, e que tambèm eu tinha vivido a minha vida. Fui apanhado de surpresa, de quanto tempo ainda posso dispòr?!

Serà que os meus filhos puderam sentir o meu amor, terao compreendidos quanto foram importantes para mim, que sao o meu tesouro escondido. Desejei tanto abraçà-los. Deixo assim portugal pobre com tantos problemas para resolver. Deixo o meu povo sòzinho. Passei tantos daqueles anos acreditando que eram os outros a ter que mudar Portugal, e aqui estou agora com a morte que olha que quer e deseja abraçar-me. Talvez atè precisa de mim e poderei vir a ser ùtil em um outro lugar. Porque tambèm a Morte procura e deseja o Amor!!!

Quando pois procura abraçar-me provàvelmente para ver quanto Amor ainda possa ter no meu coraçao, entao procuro estar pronto a deixar o meu corpo. Ela deseja este abraço e nao posso tirar-me para tràs. Em vez preciso de controlar as minhas emoçoes.

Acreditando encontrar-me fràgil, abatido sem recursos, como abandonado, quando o seu abraço se faz mais apertado, procuro surpreendè-la com todas as minhas forças e energias de que posso dispòr, de poder ainda abraçà-la mais forte. Compreendi que um encontra a Vida quando è pronto a perder-la. Que o Amor è mais forte que a Morte!

Nao podia que constatar estava para descobrir um Novo Mundo. Onde sao outros os valores mais importantes. O Amor que existe em ti è o valor da tua Vida. Porque o Inferno sò pode ser um ambiente onde nao se Vive o Amor puro e de onde nao se possa respirar o Amor. Vinho novo, odres novos. Vinho Novo,sangue Novo, nova Vida, sò pode ser esta a chave de leitura. Pessoas Novas, Renascidas.

Vejo entao um velho, com uma bandeira Portuguesa, tambèm velha, que mal se consegue arrastar e que parece querer comprimentar-me. Como posso dizer-lhe que tenho a que fazer contigo? Aquele velho ali podia atè ter conhecido o meu avò. Nao pode ser um estranho para mim. Desejo entao abraçà-lo e seguro aquela bandeira que è minha, pertence-me.

Ainda o saber bem toda a història, soube-se todas as linguas e todas as ciencias. Tive-se o dom da profecia, conhece-se todos os mistèrios e ainda com toda a fè sem Amor nada seria. Conhece-se toda a Verdade, facilmente um grande falador e no meu coraçao nao senti-se o Amor, seria sempre apenas um pedaço de carne que pode ver a luz mas que a nao compreende. Ainda que distribui-se toda a minha fortuna e ainda que entrega-se o meu corpo para ser queimado nada disso me aproveitaria. Quem ama nao è invejoso. Sabe respeitar. Nao se comporta com indecencia. Procura a verdade e nao a injustiça. Tudo sabe sofrer. Tudo acredita. Tudo espera, tudo suporta. O Amor vencerà sobre a Morte.

Se no final da minha vida,o meu coraçao deixar de bater, sem respirar, e nao provar o Amor em mim, nao terei compreendido que a Vida è Amor, e que quando nos despedimos de alguèm sò o Amor resta. Estamos tristes quando alguèm nos falta e està longe de nòs, porque a nao podemos abraçar e de dizer-lhe o quanto representa e significa para nòs. Entao a Morte olha-se e se lembra-se de mim, e eu sem o Amor no meu coraçao capaz de a poder abraçar, nao estaria pronto, nao teria conquistado o Amor. O Amor que cada um deve descobrir dentro de si.. e de poder multiplicà-lo.

E olhei um novo cèu e uma nova Terra. As coisas velhas, tinham passado. Um Portugal Novo, com pessoas Novas. Um encontra a Vida, quando ultrapassa a Morte. A Morte, è tu nao compreenderes que o AMOR è o mais importante!!!

Sem o Amor no seu coraçao, um homem pode valer dois tostoes, mas nao mais.

Filipe Martins
Visitante
Visitante

Sexo : Masculino Idade : 57
Emprego/lazer : motorista
Pontos : 2446
Data de inscrição : 17/09/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum